TDAH. Como criar estratégias, ajudar o aluno a obter interesse das atividades escolares, afim de alcançar o sucesso no processo ensino aprendizagem?

TDAH: déficit de atenção e hiperatividade

TDAH ou transtorno de déficit de atenção e hiperatividade é um distúrbio. Causa dificuldade para manter o foco nas atividades e agitação motora. Podem surgir sintomas tais como: agitação, impulsividade e desatenção, que podem começar na infância e seguir até a vida adulta. Entretanto como criar estratégias nas aulas, afim de que a criança obtenha interesse das atividades escolares e assim seja motivada a estudar e evoluir?

Antigamente, acreditava-se que o déficit de atenção e a hiperatividade poderia ser um problema de indisciplina. As crianças eram muitas vezes rotuladas de forma negativa . Mas essa realidade tem mudado, muitos de nós, pedagogos, já nos deparamos em sala de aula com um aluno com TDAH, déficit de atenção e hiperatividade diagnosticado, que necessita até mesmo de medicação. Por isso, vamos mostrar algumas maneiras de trabalhar com o déficit de atenção hiperatividade, auxiliando assim no desenvolvimento e no progresso que precisam para alcançar cada vez mais, o sucesso tanto na vida escolar como na vida fora dos muros escolares.

Sala de aula: adaptação para o cuidado de crianças com TDAH

  • Conversar de uma maneira calma, quando ela não agir corretamente
  • Tentar evitar críticas
  • Orientar a criança com déficit de atenção ao iniciar cada atividade
  • Ajude o aluno a encontrar as informações e sistematizá-los
  • Reforçar o comportamento positivo com um sistema de recompensas
  • Em muitos casos é apropriado supervisão no horário do recreio
  • Entregar os trabalhos em partes
  • Instruções orais e escritas
  • Crie um ambiente motivador e estimulante
  • Atividades significativas
  • Estimule trabalhos manuais (contextualizadas em músicas, parlendas, cantigas)

Como alfabetizar alunos com esse transtorno

É possível desenvolver um trabalho com alfabetização incrível com as crianças com TDAH déficit de atenção e hiperatividade. Todavia, todos os estudantes merecem atenção, porém o TDAH precisa de uma atenção extra no processo de ensino aprendizagem. Desse modo, as crianças com TDAH, déficit de atenção e hiperatividade, possuem um grande potencial.

Contudo, eles necessitam receber um auxilio maior no dia a dia para se desenvolverem. O educador precisa encontrar o ensino personalizado adequado para cada aluno com TDAH, déficit de atenção e hiperatividade e estratégias diferenciadas. Dessa forma, as atividades devem ser desafiadoras, interessantes, motivadoras e principalmente adequadas.

Atividades para crianças com TDAH: jogos de mémoria e concentração

Os jogos são ótimos materiais de apoio para trabalhar com a criança com déficit de atenção e hiperatividade. Eles estimulam a memória e ajudam na concentração, já que os alunos são desafiados pelo estimulo visual e auditivo constantemente. Por isso temos aqui alguns exemplos de atividades e jogos positivos:

  • Jogos de carta
  • Adivinhas
  • Palavras-cruzadas
  • Quebra-cabeças
  • Xadrez
  • Damas
  • Jogos de tabuleiro

Como lidar com as rotinas e o TDAH?

As rotinas de trabalho devem ser claras, porém não deixe virar algo monótono. Por isso, a fim de interagir de maneira ativa, proponha sempre atividades inovadoras como trabalhos em duplas, mas de curta duração. Dessa forma é importante abordar os problemas das crianças como o TDAH déficit de atenção e hiperatividade, dando apoio e suporte para as crianças ter sucesso na vida.

Para tanto, organizar o ambiente e saber criar estratégias de como tratar a criança, é fundamental. Por outro lado, traçar mecanismos de apoio a memória para os alunos pode ser de grande ajuda como: lembretes, datas, tabelas, post-its e marcadores coloridos.

Dessa forma, hoje em dia tanto os pais como os educadores e a equipe escolar tem uma visão diferente do transtorno TDAH déficit de atenção e hiperatividade. Enfim, a criança que tem esse transtorno é inteligente e capaz. Portanto, o pensamento através da comprovação cientifica acabou com o mito de que esses alunos eram apenas indisciplinados. Assim como as outras crianças possui potencial para uma aprendizagem satisfatória desde de que crie-se um ambiente favorável.

Tratamento

Não recomendamos nenhum tratamento específico. Procure um profissional de saúde capacitado. Porém sabe-se que o tratamento geralmente envolve um acompanhamento com um psiquiatra, terapia, e em muitos casos medicação.

Vídeos sobre o TDA

O psiquiatra Dr. Daniel Barros explica de forma simples no vídeo abaixo:

Veja também o vídeo da psiquiatra Dra. Ana Beatriz

Leitura recomendada Mentes Inquietas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *